...o meu "sketchbook"... o meu bloco de notas... o meu eu...

07
Out 09

Passo ante passo;

A um ritmo estranho,
Diria eu. Tango, talvez?...
Mas passo ante passo.
Confiantes,
Cada pé à sua vez
Mal tocavam no pavimento,
Indigno de merecer o teu olhar
Quanto mais o teu toque
(que atrevimento!).
 
Os meus olhos caíram…
Saltaram, fugiram!
Ganharam vida própria,
Por te ver passar.
Percorreram aquele espaço
Que os levava a conhecer a beleza utópica:
Corriam, desesperados,
Com receio de perder;
De te perder.
 
Seguiram-te.
 
Seguiram-te até à exaustão!
Já fracos, cansados e frágeis,
Mas nem isso resfriou a paixão!…
Eras tudo o que queriam ver,
Naquele dia.
Meus olhos nada mais podiam querer
Nesse dia, para sempre.
Ofuscados, acabaram por ceder. 
 
Também eu, nada mais pedia… 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Mas não, continuam na minha cara,
O que é bom…
Não!! É mau!
Desejava que te tivessem seguido até mais não,
Para sempre, todo o sempre…
…eternamente…
 
Mas passaste,
E não mais te vi.
Ainda colado à calçada,
Senti,
Que morria por mais um segundo,
Um momento para te ver ali.
Confiante, na passada.
Brilhante, em ti.
By... PalavraPuxaPalavra às 21:00
I am...: Entusiasmado!
para ler ouvindo: Foge Foge Bandido - Um Tempo Sem Mentira

06
Out 09

Preto no Branco.

Preto da rua,
Branco de nada.
Cheira a terra húmida,
Cheira a estrada.
A luz nua
Guarda a esperança da alvorada.
O som descansa.
O som avança,
Sem que eu o possa impedir.
E, por mais que peça,
Nada mais tenho para correr.
 
Hoje, vou parar de escrever.
By... PalavraPuxaPalavra às 22:30
I am...: chuvoso, desanimado
para ler ouvindo: R.E.M. - Mad World

12
Mai 09

Bem, pessoal: GUILTY

É como me sinto: não tenho conseguido escrever nada, parece que estou com um bloqueio literário, e o que sai, é estúpido!!

E tenho-me realmente desleixado ultimamente aqui com este um sketchbook...

Mas hoje vinha com um apelo.

A Muffin "roubou-me" o caderno (o real) onde disparo as ideias... Mas por uma boa causa: propôs o meu nome para uma cena que ainda não percebi muito bem, mas que parece que tenho possibilidade de editar alguns dos meus pseudo-poemas.

 

Ponto nº 1 - Quero fazer um agradecimento público à Muffin, por tudo o que ela é e que faz os outros sentir; 

Ponto nº 2 - Queria vos pedir a opinião, gentes bloguenses (e não só), tendo em conta os seguintes pontos:

           a) Os meus poemas têm qualidade suficiente para serem publicados?

           b)Se tiverem, quais deles? Preciso que me indiquem até 3 poemas para mandar e ver o que eles acham, s.f.f. ...

Por isso, peço-vos: dêem uma vista de olhos aqui pelo sítio e dêem a opinião.

 

Desde já muitíssimo agradecido,

PPP

(não precisam de conta para comentar ;p)

By... PalavraPuxaPalavra às 14:59
I am...: Guilty, pedinte
para ler ouvindo: The Veronicas - Untouched

04
Jan 09

Esquecer,

Como corrente que lava a mente,

estando esta ou não ciente

do que está a acontecer.

 

Esquecer,

como brasa que atrasa

o lembrar de lar ou casa

que um dia foi viver

 

Esquecer,

como rajada tão arrojada

que faz da vida tão amada

experiencia ainda por ter.

 

Esquecer,

como terra que enterra,

dos amores até à guerra,

todos os feitos, sem se saber.

 

Esquecer amores,

esquecer paixões;

Esquecer os donos dos nossos corações.

Esquecer-se da vida,

até mesmo da morte.

Esquecer é um azar, ou talvez uma sorte.

 

E esquecem-se por tantas razões,

tantas memórias ou ilusoes...

Esquece-se por vontade,

esquece-se por saudade.

Esquece-se sem anotar

esquece-se por não anotar.

 

No fim de tudo

à que entender

que no fundo, no fundo,

esquecer,

é não querer esquecer.

 

(Depois de o poema ler

concluo, com prazer,

que só não me o esqueci de escrever)

 

 


quantos cá passaram...
track visits
Game Rental Services
quantos cá passaram...
track visits
Game Rental Services
Ouvir e Ler....


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

Vejam, sou eu!
palavras passadas
procurar neste bloco
 
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30